terça-feira, 30 de junho de 2009

Amo o teu jeito de amar


Há em tua boca um rio que está seco
Meu peito é o mar ansioso a esperar
Que teus lábios minha boca venha beijar
Impuros gestos, eu então deliro, obceco.

Ondas de calor a atrair aves marinhas
Topázio a matizar a miragem, teu olhar
Vestida de deusa, Afrodite, a rainha
Jaz num leito esperando para se entregar

Chegas com audácias, sintomas de batalhas
Como se a espada inda tivesse lâmina afiada
Para matar as carências e com farfalhas

Rasga-me a veste ora tão azul, iluminada
Crava tuas mãos em meu pescoço e espalha
Minhas madeixas, sem queixas sou ultrajada!


Tânia Mara Camargo

Tudo Isso Por Te Amar


De tanto pensar em ti,
vou a lugares distantes;
Removo montanhas gigantes
e nem mesmo saio daqui.

De tanto querer você,
sorrio para o vazio;
Me sinto inteiro no cio.
E tu? Será que me lê?

De tanta paixão por ti,
me imagino te abraçando,
de todo, me enroscando.
Como quero-te aqui!

E em tanto te desejar,
me vejo menino travesso;
Me sonho virado do avesso.
E tudo isso por te amar!

carlos gauss

segunda-feira, 29 de junho de 2009

BRISA DE PRIMAVERA


De repente, me vi tomada pelos seus encantos
Você chegou de mansinho
Como quem nada quer
E sem bater, fez do meu coração morada...

Parecia uma brisa de primavera
Que traz no ar aquele perfume suave
Embriagou-me de paixão
Tocou lá no fundo do meu coração...

E eu, fragilizada que estava
Encantei-me com as suas palavras doces
E deixei-me levar
Por sonhos jamais sonhados...

Nos teus braços, quero me tornar mais mulher
Quero entregar-me de corpo e alma
Viver intensamente cada momento de amor
Sem pensar no amanhã...

Mas quando o amanhã chegar
Não quero pensar no depois
Quero viver intensamente
O amor que foi feito somente para nós dois.


Zany Lopes

NÃO ME BASTA


Não me basta o teu sorriso
Quero o gosto da tua boca
Perfumando a minha...

Não me basta o teu abraço
Quero as tuas mãos percorrendo todo o meu corpo
E o seu corpo no meu envolvido...

Não me basta a tua voz
Quero-o sussurrando ao meu ouvido
Palavras de amor a mim jamais faladas...

Não me basta sonhar contigo apenas
Quero-o real
Ao meu lado
Na minha cama...


Zany Lopes

domingo, 28 de junho de 2009

JEITO TÍMIDO E FOGOSO


Teu jeito tímido e fogoso me seduz
Teu modo termo de me olhar
de tocar meus cabelos
de acariciar meu rosto
de beijar-me com loucura
tem um carinho diferente
que alimenta nossos desejos
e me deixa radiante.
Meu corpo acende-se
quando ouço tua voz
quando sinto teu toque
quando inalo teu cheiro
sedutor e envolvente.
Acolhe-me em teus braços
num doce e quente abraço
Tiras minhas roupas
uma a uma vagarosamente...
Saboreias cada momento
deixando-os mais excitantes
Tocas meu corpo com carinho
por ele passeias com muita emoção
deixa-o em desalinho
mil beijos então distribuidos
provocam momentos de euforia
atiçando nossa libido
O corpo entâo fervente se entrega
E fazemos amor com todo tesão!

Claudete Silveira

NÉCTAR DA VIDA


Num dos lados, da árvore, a qual venho
percorrendo, com os olhos, chama-me,
à atenção, dois pequenos e frágeis,
galhos, com suas flores, acabadas, de nascer
e alguns botões, ainda por abrir.

Próprio de sua natureza, desde logo,
seus olores adocicados, espalham-se, pelo ar.

E de pronto, uma abelha, não resistindo,
à frescura, das novas flores,
em rápidos bater de asas, uma a uma,
aqui e ali, deixa seu poiso, colhendo
do néctar, qual do próprio mel.

Pendem gotas, de orvalho, lá onde finda,
as flores, do frágil galho.

E descendo, cuidadosamente, é lá que,
a nossa abelha, vai matar, sua imensa sede,
pelo néctar consumido.

E assim está certo. E assim tem de ser.

Jorge Humberto

sábado, 27 de junho de 2009

AMOR DE UMA VIDA


Amores de juventude,
são amores de ocasião...
Abalam o coração...
Alguns são passageiros,
logo esquecidos...
Outros ficam na memória,
fazem história...
Os melhores são os que persistem,
à passagem do tempo resistem...
Viram amores eternos,
sempre muito ternos...
Para estes, não existe idade...
Duram por toda a eternidade...
Resistem a qualquer tempestade...
Quem tentar interferir,
vai se machucar... se ferir...
A toda ameaça resiste...
É o melhor amor que existe.
Fica mais bela a vida vivida
ao lado do amor de toda a vida,
trazendo aquela felicidade,
que acompanhará por toda a eternidade...


Marcial Salaverry.

POR QUE TE AMO TANTO ASSIM?


Eu te amo tanto, meu coração...
Voa sem uma única direção
Busca te encontrar
Sem ao menos saber
Quando tu vais me amar...
E voando perto das estrelas
Meu coração movido por amor
Vive sonhando sem saber...
Mas hoje fiquei sabendo
Pelo teu olhar
Que as estrelas vão me guiar
Pra conseguir no teu coração entrar.

Oh! Menina. Se eu te amasse tanto
Talvez perdesse a magia...
Talvez perdesse o encanto...
Talvez vivesse nessa escuridão...
E não teria o encanto da poesia.

Só agora eu sei
O quanto te amei
O quanto eu consegui provar
Que sempre te amei esse amor gostoso
Um amor que vem do passado distante
Dentro de mim...
Se eu não te amado tanto assim
Não poderia dizer que és minha amante
No sentido estrito da palavra amar.

Tancredo A P Filho

sexta-feira, 26 de junho de 2009

NOS TEUS BRAÇOS


Me aconchego em teus braços
Tal qual uma borboleta pousa numa flor
Em busca do néctar que a alimenta...

São neles que me embriago
Me perco
Me acho...

São neles que me entrego
Esqueço do tempo
Esqueço de mim...

São neles que eu sonho
Que viajo
Que vivo os momentos mais felizes...

São neles que sou verdadeiramente eu
Sem precisar de mais nada
Apenas de você.

Zany Lopes.

TUDO É FALTA DE VOCÊ


Sinto-me perdida
Uma sensação de vazio
Um aperto no coração
Sonhos desfeitos...

Sinto-me perdida
Olhar num horizonte sem fim
Pensamentos confusos
Tudo isso eu sei, é falta de você...

O dia está sem cor
O céu não está azul
Chove desde a madrugada
Não vejo graça em nada...

Olho no espelho e não me encontro
No ar, não sinto o seu cheiro
As horas demoram a passar
É tudo sem vida... Você não aqui não está...

Ouço música suave
Tentando me acalmar
Mas de nada adianta, eu sei
É tudo falta de você.


Zany Lopes

quinta-feira, 25 de junho de 2009

SONHOS EROTICOS


Sonhos eroticos são assim,
prazeres e delirios até o fim...
Entre beijos e abraços,
corpos suados,
lábios colados,
frenesi de paixão...
Nessa louca paixão,
sexos buscam-se...
Línguas tocam-se...
E tocam os sexos...
A paixão assim vivida,
realiza uma ilusão perdida...
Aquele tesão sonhado,
explode num gozo desejado...
Desejos satisfeitos...
Entre carinhos adormeço...
Depois em teus braços acordar,
e tudo então recomeçar
Recomeçamos com quentes beijos,
atiçando os desejos...
Teu corpo inteiro beijar...
recomeçando... devagar...


Marcial Salaverry

Amor!!


Nessa noite no silêncio
Te abraço forte sinto teu corpo
Quero estar coladinha contigo
Para te amar e te beijar
Do teu lado esquerdo beijar-te
No teu peito
Do lado direito acaricias-me na nuca
Sinto arrepios abraças-me
Nessa noite esse silêncio
Quero te amar bem juntinho
Te beijar com carinho
Teus afagos me entontece
Nessa loucura do nosso amor
No segredo de nòs dois
Beijo-te por inteiro em carícias
Minhas mãos te alisam sinto tua pele
Tuas mãos suaves deslizam em meu corpo
No tesâo de nós dois
Teus dedos me acarinham
O corpo como pétalas de rosas
Te abraço forte em caricias
Teu corpo sobre o meu aquecidos
Num gozo de nós dois
Tuas mãos nas minhas entrelaçadas
Teus lábios molhados adocicados extasiados adormecemos

Catharina Dirce

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Amor Infinito


Caminho por estradas, febris sentimentos,
Sem rumo , buscando em teu corpo que fala,
Linhos egípcios,chamados que abraçam ,doce apelo.
Vontade insana , aportada em tuas pernas e mente
Livres ao vento , atadas ao nó místico que amas...
Prazer hora sentido, perfume exalando no leito
Toda Magia do encontro, sagrando momentos
São sonhos que afloram , calor lascivo,
Fera serpenteando meus jardins sem jeito...
Sonhos de mulher mãos sem rumo , umidade que jorra
Fêmea mimada , quer por querer-me sempre agora
O desejo de ter , corações que choram, amor restrito...
Minha paixão por ti a Lua vem tecendo e resgata ,
Raios platinos que adoçam a menina, louros cabelos
Candor de tua alma insegura , enamorada...
Beijo proibido, rubor roubado da face, bela senhora
Quero fazer-te minha agora , alma gêmea distante
Rainha da Noite , todo meu infinito...

Fonte: William José Carlos Marmonti

EU QUERO AMAR PERDIDAMENTE


Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder ... pra me encontrar...


Florbela Espanca

terça-feira, 23 de junho de 2009

M E N I N A...


Não sabes que te quero
Não entende o meu querer
Eu não acredito
Na tua realidade
De não me querer mais
E sei que tudo é verdade...
Menina escute...
Voltes por favor,
Ensine-me a ter um grande amor
Pra alcançar felicidade
A cada instante.
Eu não te entendo
Que és capaz de me amar...
Menina perdoe-me.
Quero ser teu amante
Se aceitares para eu voltar.

Tancredo A P Filho

SONHANDO COM VOCÊ


Qual gato vadio,
vou me chegando,
sentindo seu cio,
que faz seu corpo vibrar,
e esse seu quente pulsar,
parece me chamar,
pela janela aberta, vou entrar...
Voce está em mim pensando,
mas mesmo em pensamento,
a ausência pode ser um tormento,
e para cessar seu lamento,
consigo estar consigo em um momento...
Chegou a noite tão esperada,
em que você será muito amada,
com meus carinhos contemplada...
E depois, lindos sonhos de amor,
após realizar o real sonho de amor...
Morfeu vai se contentar,
apenas em contemplar
nossos corpos a se amar...


Marcial Salaverry

segunda-feira, 22 de junho de 2009

PREOCUPAÇÃO


Sentados num de muitos jardins,
que a grande cidade, ainda se orgulha, de
preservar, um casal mostra preocupação,
através da mímica, de seus corpos.

Rostos fechados e de olhar fixo e pensativo,
ambos voltados, um para o outro,
como que dizendo presente, num silêncio,
onde não cabe, sequer uma palavra,
em respeito, o espaço, cabido a cada um.

É que também se pode estar sozinho, ainda que
acompanhado, e, isso, é algo, a levar em atenção.

E logo, algo salta, aos olhos, de quem repara:
ao ver que o jovem, não ousa invadir de frente,
os olhos da companheira, que, cabisbaixa, e,
de mão, na fronte, tenta organizar, as ideias.

Concentrado, reflectindo todo o seu amor, pela
amada, seus olhos perdem-se, no colo feminino,
enquanto aguarda uma palavra, de sua cara-metade,
onde a preocupação, possa ser digerida, a dois,
embora ambos saibam, o porquê, desta tristeza.

E a paisagem leva à reflexão tranquila, pois ali mesmo,
uma forte e alta árvore, como que, amparando-os,
soltando suas fragrâncias, ergue-se ao céu, e, um
bem cuidado jardim, invade-os, com suas cores e olores,
que, a mãe natureza, compreensiva e humilde,
a nada nem a ninguém, se nega, a seus belos prazeres.

Jorge Humberto

C i o


No som do teu amor
há o cio da minha boca
no gozo que nos consome
(eu) trágica, breve, louca...

Me abro em tuas mãos
e o teu corpo é o clarão da lua
me abençoando novamente
me fazendo completamente tua

Somos o bálsamo no cio
repletos de paixão e alegria
te faço humanamente homem
e me transportas à fantasia

Somos lobos na alquimia
a essência agora se reparte em beijos
afagas minha saga aventureira
apago todos os teus medos

Te busco, onde quer que estejas
vou misturando tesão e trapaças
me entrego à essa dor sem cura
sou tua, não importa o que faças...


Angela Lara

domingo, 21 de junho de 2009

O verbo amar


Te amei: era de longe que te olhava
e de longe me olhavas vagamente...
Ah, quanta coisa nesse tempo a gente sente,
que a alma da gente faz escrava.

Te amava: como inquieto adolescente,
tremendo ao te enlaçar, e te enlaçava
adivinhando esse mistério ardente
do mundo, em cada beijo que te dava.

Te amo: e ao te amar assim vou conjugando
os tempos todos desse amor, enquanto
segue a vida, vivendo, e eu, vou te amando...

Te amar: é mais que em verbo é a minha lei,
e é por ti que o repito no meu canto:
te amei, te amava, te amo e te amarei!

J. G. de Araújo Jorge


A Rosa


Nesta cabana, amor, ao pé da serra,
Em que te espero pra passar a noite,
Vamos terçar, inda que o frio açoite,
Batalhas mil, deliciosa guerra

Tu vais chegar trazida pelo vento
Fresco da tarde e eu te despirei
Bem devagar, já me sentindo o rei
Desse teu corpo. E todo o sentimento

Que flui de nós inunda nosso abrigo
Como perfume. Eu vou ficar contigo
Fazendo amor até surgir a luz.

E de manhã colher, ainda orvalhada,
A rosa mais bonita da florada
E colocá-la entre teus peitos nus.

©José Magno

sábado, 20 de junho de 2009

MEUS LÁBIOS AINDA FREMEM


Esculpida em mim
Está a tua saudade,
O sorriso,
O gosto daquela felicidade...

Hoje,
Um desalento constante,
Trazido pelo tempo,
Nas horas tristes,
Do vagar do vento...

Tudo,
Relembra o último olhar,
A ternura do abraço,
O coração a transbordar,
Marco dolorido
De um amor pra recordar.

Meus lábios ainda fremem
À procura dos teus.
E a solidão se faz
No silêncio de palavras inaudíveis,
Guardadas aqui.

Ainda ouço os teus passos,
Na fantasia que faço,
Para sentir-me, ainda
Em teus braços.


(Genaura Tormin)

Teu Brinquedo


Eu quero ser o teu brinquedo
do meio das noites de insônia.
estar com você e, sublime
testar os teus limites.
Viajar com teus pensamentos,
Visitar teu íntimo desejo.
E saciá-lo sem dó.

Sem o mínimo constrangimento
brincar de um amor solitário.
Buscar sensações e
trazer desvarios.
Sim, quero ser teu brinquedo.
O tudo e o nada,
nas solitárias e intermináveis noites.

Quero que me desejes,
que me empunhes e navegues
a esmo.
Preencherei teus vazios e,
inerte,...
Esperarei que novamente
me queiras!

carlos gauss

sexta-feira, 19 de junho de 2009

DEIXA O SOL ENTRAR


Vem, deixa o sol entrar
além, muito além
da revelação, para que tontos
de beber a noite
duma orgia de libertos
ouçamos os chamados loucos
das saudades que sangram
minha boca de tanto te chamar

Já não sou mais o dono
de um cetro armado de fúria
e cavalos carnívoros,
mergulho no manto
de uma magia mais antiga
do que a crença,
e apenas me permito homem
porque em mim clama
um amor sem medida
ferozmente instalado
no nome teu,
que chamo como um lobo cego
para que o vento te deposite
no colo como uma rosa
o desejo desperto
do te querer além dos limites

Vem, deixa o sol entrar
quero-te minha
unicamente minha
além de ti, nada há.

ERIKO ALVYM

É O TEMPO


Ouço passar o tempo por teu cabelo,
como seguimos com o pensamento
um dia antigo ou uma melodia.
Especialmente pela primavera.

Ouço correr o tempo no meu sangue,
quando teu nome me perfuma o rosto
como um jasmim contínuo. Quando sinto
a mordida vermelha do verão.

Ouço passar o tempo pelos álamos,
especialmente quando é o outono,
e ando pela ribeira daquele rio
que sabe, amor, o teu nome e sobrenome.

Ouço passar o tempo entre os sonhos,
especialmente quando é o inverno
e o piano, amor, ouve cair a chuva,
cair a tarde, uma pétala, o esquecimento.

Eduardo Carranza
In: Antologia Poética

Como é Grande o Meu Amor Por Você

video

PRIMAVERAS


Venho te depravar a noite,
envolto na luz da tara mais louca...
te devasso as carnes
como um vampiro urrando pela terra,
e que entre tuas coxas encontra
a gravidade da carne
na latitude do teu cio...

Cavalo sem freios a ti atravesso
a rosa das gulas,
e sorvo teu leite sagrado
com a alma rebentada do chamado,
pois não te possuo em vão,
te defloro na ânsia de sendo mais humano
fazer de céu o teu querer.....

Porque te amar é tudo
o que me torna rico de espírito,
te amar é mais do que o nascimento do meu ser,
te amar é fecundar de flores
a lua que molhamos no amor
um na alma do outro
despejando primaveras pelo coito

ERIKO ALVYM

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Suavidade de seu corpo


Na suavidade de seu corpo
Meus lábios os teus se encontra
Numa ancia se entrelaçam
Provocando a libido
Preparando-nos para o amor.

Na suavidade de seu corpo
Meus lábios viaja por toda sua extensão
Visitando-a sentindo teu sabor
Degustando a doçura de sua pele...
O pulsar de seu coração...

Na suavidade de seu corpo
Minhas mãos aquecem com seu calor
Vibra com seus desejos e vontades.
Percorre por todas suas intimidades
Aguçando sua sensibilidade.

Na suavidade de seu corpo
O calor transforma em fogo
Aquecidos em fervura
Emaranhamos um no outro
Sob a magia das emoções
Que nos leva ao êxtase

Na suavidade de seu corpo
Acendidos pela cobiça,
Com os instintos atiçados
Entregamo-nos sem ressalva e sem pudor

( Autor desconhecido )

CRISÂNTEMOS




Sombrios mensageiros das violetas,
De longas e revoltas cabeleiras;
Brancos, sois o casto olhar das virgens
Pálidas que ao luar, sonham nas eiras.
Vermelhos, gargalhadas triunfantes,
Lábios quentes de sonhos e desejos,
Carícias sensuais d´amor e gozo;
Crisântemos de sangue, vós sois beijos!
Os amarelos riem amarguras,
Os roxos dizem prantos e torturas,
Há-os também cor de fogo, sensuais...
Eu amo os crisântemos misteriosos
Por serem lindos, tristes e mimosos,
Por ser a flor de que tu gostas mais!



Florbela Espanca

quarta-feira, 17 de junho de 2009

A DIMENSÃO DO AMOR


Como romântico eu tenho a impressão
Que num passado distante...
Numa outra ocasião...
Entre nós existiu uma grande paixão.

E tudo é mais bonito entre nós
Que nos amamos
Tudo ficará mais alegre
Quando nós nos encontramos.

Existe em você uma coisa que me fascina
Tenho certeza que nasci pra ser seu amor
E você pra ser a minha doce menina...
Que desfrutando desse calor
Conquistaremos a felicidade
Amamos com lealdade...
Amamos com sinceridade
E o nosso é profundo
E ele vive eternamente em nós...
Ainda que acabe o mundo
Viveremos unidos
Juntos e em paz...
E numa outra vez
Nos encontraremos...
E de amar não deixaremos.

Tancredo A P Filho



MALICIOSAS CARÍCIAS


Maliciosas carícias deseja o corpo
Que sutilmente busca este prazer
Perfume de óleo aromático dele exala
Faz-te enlouquecer
E num passeio sensual
Percorres as curvas e entranhas
Meu corpo explode e todo se assanha
Num frenético querer ter...
Teus lábios me abocanham
Num longo beijo de línguas entrelaçadas
Ardentes momentos de amor desejados
Fazemos acontecer
Saciada a sede de amar
Estira-se relaxado na cama
Reflexos da mente ainda vislumbram o prazer
Do corpo caliente queimando em chamas...

Claudete Silveira

terça-feira, 16 de junho de 2009

A menina da chuva




A menina da chuva
E tornou se novamente de sonhos...
De estar... E ser mais do que imaginação...
Fato que livremente a chuva molhou seu rosto
Não podia ser lagrimas, pois estava bem ao vento
Onde as flores perfumam em jardins brilhantes
Sorriso gentil... A natureza lhe fez assim...
Ofuscante aos olhos sensíveis
Tudo molhava... Marcas deixadas em sensibilidade
Onde somente ela acreditou e tornou se novamente mais...
Depois de tudo seco se fez o silencio... A paz enalteceu...
Pensamentos que ficaram...
Como seria o amanha?
...Tudo ficara sempre bem...
...Maior que seu sonho é a realidade que busca...
Mostrou alegria sem perceber que fez a alguém
E ser assim como um dia que importa a poucos
A menina da chuva mostrou muito mais...
Felicidade conquista se todos os dias...
Como coisas que acontecem num dia de chuva


WJAndrade
Direitos reservados ao autor

SERIA TÃO DIFERENTE!!!




Hoje te abracei com paixão!
Meu corpo tremia,
Minha alma silenciava assustada.
Tudo era novo pro meu coração.

Nos longínquos mares te procuro.
Das estrelas és tu a me guiar.
Nos teus braços perco a noção.
Ah! Como queria que tudo fosse real!

Que o mar não existisse,
E que a distância fosse a esperança,
De uma noite, a lua poder nos espiar.
Seria tão diferente!!!
Se não houvesse nem cabos nem fios,
Nem um gélido teclado a nos separar.
Seria tão diferente!!!

Josefa Alteff

segunda-feira, 15 de junho de 2009

A CASCATA DO AMOR


Numa absoluta tranquilidade, caminhando
por entre altas árvores, com o chão,
todo coberto de folhas e de ramos soltos, ao
abrigo do sol, é com imenso prazer, que
ouço o cantar dos pássaros, na folhagem.

Num repente, apanhando-me desprevenido,
um grande espaço sem ramos, faz com que
o sol me cubra por inteiro, e, me faça correr,
por entre o arvoredo, cobrindo-me, do calor,
da imensa estrela, que baixa se vê, a estas horas.

Um pouco ao longe, escuto, das águas, seu rude,
cair nas pedras, anunciando a cascata, onde te
banhas, qual sereia, em sua própria casa.
E, enquanto, aguardas minha chegada, sensível
não resistes, à água quente, entre verdes algas.

Qual pintor, apenas com uma peça de roupa, te
cobriu o corpo, fazendo-o, ainda mais sensual,
do que a natureza, ao teu redor. Teu ser Mulher,
que, sem pudor, ou falsas modéstias, aceitou,
tal fascínio deixar, livre se viu, sendo-o, por inteiro.

E eu sigo meu caminho, levando tua presença
comigo, a cada passo meu, numa estrada, cada
vez mais difícil de ultrapassar, subindo e
descendo pedras, não deixando de escutar as
águas, onde te sei e anseio, pelo reencontro.

Depois de algum esforço meu, alcanço a dita
cascata, embora, ainda me careça, o descer
a montanha, até chegar ao lago, onde, mais
abaixo, minha namorada, acena-me com as
mãos, chamando-me, para bem perto, de si.

De lado o juízo, deixo-me, em doce vertigem,
escorregar, entre pedras e outros mais senãos,
caindo e levantando-me, até alcançar, o chão
seguro. E, despindo-me, mergulho nas águas,
do lago, nadando de pronto, até ao teu sorriso.

Talvez, como recompensa, atreves um beijo,
nos meus lábios, um tanto secos, pela viagem.
E como duas crianças, gozando prazeres, que
a vida nos ofereceu, jogamos um com o outro,
servindo-nos alegria, alimento de nosso amor.

Jorge Humberto

É ASSIM QUE SE VIVE O AMOR


Poetamos tanto sobre o amor,
que quase ele sumiu e evaporou,
o que causaria muita dor...
Quase evaporou o perfume extraído da flor
desse cantado e decantado amor..
Mas a seus inimigos, ele resistiu,
sobreviveu, e o que se viu,
é que o amor não é feito de vidro,
resistiu, e não se quebrou...
O alicerce que foi pelo tempo
construido, o sustentou,
buscou refúgio lá bem no fundinho da alma,
e assim, em sua essência mais forte,
o sentimento não findou...
Porque era assim que no Destino
estava escrito, e que mesmo com riscos,
iremos viver sempre esse louco amor...
Sempre haverá um refúgio, um doce cantinho,
onde continuaremos sempre a amar...
E sempre com a força desse amor,
cheio de dengos, chamegos e carinho,
a lua, o sol e o mar iremos buscar,
e assim carinhosamente embalar
tão terno e eterno namorar...
Um amor, só precisa de amor para se sustentar...

Marcial Salaverry.

domingo, 14 de junho de 2009

Pensamentos ao vento


Gosto de andar e sentir o carinho do vento,
Ouvir a música que ao meu ouvido murmura,
São doces sinfonias de amor e ternura,
Uma leve brisa que ajudam e dão alento.

Vejo o bailado das folhas em pleno movimento
O canto dos pássaros que tocam com brandura
E isso pode ser tudo o que se procura,
Deixam o pensamento em total contentamento.

E eu esquecida do tempo, ao sabor do vento,
Quando chegam a mim o cheiro de rosas
Que voavam em círculos naquele momento.

Eu procurei estar bem, calma e sem receios,
Andar sem culpa ou agir de forma cuidadosa
Que meus pensamentos viagem, alheios.


Betânia Uchôa

VOU DEIXAR QUE ME AMES


Atenderei teu chamado,
se for sincero e apaixonado...
Vou, se me quiseres,
assim como sou...

Vou, se me chamares
com real desejo,
sem sequer sombra de pejo,
se realmente me desejares...

Vou, e para não deixar-te à míngua,
e para aquecer teu coração,
ofereço o toque suave de minha mão...

Vou, se realmente me desejas,
se com meus beijos sonhas,
se é a mim que amas...

Marcial Salaverry

sábado, 13 de junho de 2009

Algemas


Não me prenda em algemas
nem escorra em minhas veias
como sangue que não quer estancar.
Não provoque a minha ausência
nem me tatue de verdades
que já se esgotaram com o tempo.
Não me encontre na profana lua
das noites em segredo
que insisto em visitar.
Não me pinte em cores alegres
dominado pelo meu sorriso.
Sou matizes do teu profundo medo.
Não crie em mim, uma dama...
sou apenas Mulher,
sem grandes virtudes
que passeia em teus pesadelos
...descalça...
te fazendo arder de desejo...

Angela Lara

A LINDA E BELA MENINA




Minha linda e bela menina
Tu és encantadora
Tens muito talento és divina
E quanto à poesia...
Tens uma doçura de encantar
Tens alegria
Que faz a gente te amar...
É por isso que amo
Essa menina divina.

A linda menina de puro coração
É movida por um sentimento
De um puríssimo amor
E está pronta a mostrar
No mundo da emoção
Tudo que está no pensamento
A ternura e amor profundo.

Essa menina de coração puro
Partilha com teu amado
Desde a mais tenra manhã
Ainda quando o dia escuro
O principio mágico da doação
Na liberdade da poesia com a razão.

Mente sábia num equilíbrio perfeito
Coloca a mente pra dar e receber
Amando-se e doando amor no peito
Alimenta à liberdade e o direito
De amar com muita atenção.

Tancredo A P Filho

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Tua praia


Mais uma vez estive em tua praia!
Eu já gostava dela bem antes
de conhecê-la...
Hoje, tua praia, tornou-se um lugar
onde minhas emoções extravasam!
E eu a adoro!
Ela estava deserta, da maneira como gosto,
Era de madrugada,
só ouvia as ondas do mar me saudando...
Escutava tua voz rouca e sexy
falando baixinho ao meu ouvido!
Falava do amor que sentes por mim,
da falta que faço em tua vida
da saudade que sentes deste teu poeta,
do desejo que te domina em ser
somente minha!
Desta vez, não chorei, somente caminhei...
Caminhei até meu corpo exaurir toda
energia contida em meu peito...
Sentei numa pedra e fechei meus olhos
e vi você, minha menina safada, que corria
de encontro aos meus braços!
Te apertei com força,
tentei esgotar nossa vontade num
momento apenas,
Mas meu desejo somente aumentava
Esta fome de teu corpo...
Tirei tua roupa e vi teu corpo nu e atrevido
me provocando, me chamando,
me convidando
Teus braços abertos me buscavam
Com a mesma intensidade com que
eu te desejava...
Aproximei minha boca da tua boca e,
Sem nenhuma resistência,
senti tua língua me invadindo...
O mundo girava em torno de nós e
Eu me deliciava de você,
me entregava à nossa loucura,
Desejava apenas acontecer para você,
neste momento!
Nossas mãos, atrevidas,
percorriam nossos corpos,
Falavam a língua do silêncio...
Sentia teus gemidos de prazer
ao te penetrar,
Me deliciava de teu show, de teu prazer...
Meu tesão explodia dentro de você
sem controle, sem limite...
Amamos até o pôr do sol...
Seguimos nossos caminhos
com um sorriso nos lábios
E a certeza de que a felicidade existe,
Está escondida em nossos corações
E se liberta na tua praia...
Numa linda madrugada enluarada...


Eduardo Baqueiro

O TEMPO E O VENTO


Não haverá vento
que me possa impedir
de te seguir...
Se tiver algum contratempo,
irei contra o tempo,
ao encontro do tempo...
Porventura,
irei por ventura,
levando-te minha ternura...
Por ti querida,
esqueço tormentos,
dou minha vida...
entrego-me ao desatino,
mas não fujo do destino,
destino de te seguir...
O mesmo vento
que aqui venta,
é o meu alento...
Sendo para te amar,
chame-me apenas
com a força de teu pensar...
Tens minha proteção,
pois estás
dentro de meu coração...
O vento não resistirá
à força
de quem te amará...


Marcial Salaverry

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Eu te devoro


Eu te devoro
Em pensamentos e em sonhos
Sonho até acordada
Em poder um dia te encontrar...

Eu te devoro
Ouvindo músicas
Vendo a paisagem aqui do meu quarto
Na esperança de entrares pela porta...

Eu te devoro
Andando nas ruas
Perdida
Sem rumo...

Eu te devoro
Olhando a linha do horizonte
Ou em frente ao telefone
Esperando ele tocar um dia...

Eu te devoro
Relembrando os nossos momentos
Momentos mágicos que vivemos
E que jamais serão esquecidos.

Zany Lopes

SEXUALIDADE


Na crescente sobrevivência pela vida,
O sexo se faz presente...
A sua omissão, página perdida,
Taciturno deixa a gente!

È um gozo desvairado e passageiro,
Que acalma os nossos nervos...
Embora um pouco durável e ligeiro,
Realiza os nossos anseios!

Com os orgasmos vão-se as depressões,
Vivenciando as emoções,
Que nos tornam rejuvenescidos!

Sem sexo a vida não existe,
Se pensas o contrário e nisso persiste,
Da loucura terás o início!

Jairo Nunes Bezerra

quarta-feira, 10 de junho de 2009

SOMENTE O AMOR


Somente o amor
pode tais emoções despertar,
querer estar sempre junto,
trazendo o desejo de abraçar,
e também de beijar...
Certas ânsias,
o amor sempre acalma,
seja do corpo ou da alma...
Após o amor viver,
e essa ânsia tranquilizar,
segue-se vivendo,
seja do jeito que for...
Sendo aquele amor impetuoso,
forte, tão tempestuoso,
que à vida deu mais cor,
fazendo a alma saber
o que é um beijo bem gostoso,
fazendo ouvir um gemer de gozo...
Vem aquela forte emoção,
e ama-se a não mais poder,
dando mais vida ao coração...
Com um suave toque o corpo percorrer,
despertando fortes emoções
que no prazer eclodem...
Só o ato de amor faz perceber
esse prazer que se sente...
Assim o amor faz saber
que mais carinhos quer receber,
com todo amor que se deixa nascer...

Marcial Salaverry
.

UM RE-ENCONTRO DE AMOR


Se houve um afastamento,
por causa de um desentendimento,
um re-encontro poderá acontecer,
e nesse re-encontro,
certamente, o amor renascerá,
porque nosso carinho nunca morrerá...
Levo-te em meu pensamento,
apenas com o lamento
de nosso adeus tão triste...
Mas como o amor persiste,
foi apenas um até breve,
terminar este amor ninguém se atreve...
Espero apenas teu chamado,
e voltarei para teus braços,
como sempre, apaixonado...


Marcial Salaverry

TMUC - Balada

terça-feira, 9 de junho de 2009

O POETA AMANTE


Tu colocas a tua na minha
Roçando meus lábios com certeza
E tudo vai ficando muito quente
Apesar da suavidade
Da tua boca ardente
Numa sofreguidão,
Que me entontece
Entreabro meus lábios
(E também não sei se é doçura,
Ternura ou paixão),
Para receber num bailado
A tua língua num final de loucura
Em que os anjos dizem amem.
Eu busco os desejos conter
Enquanto com tua boca insinua
Em mordiscar-me e atiça
Com fingimentos infindos
De nada encontrar.
Entre as lambidas aqui e ali
Brincamos de nos amar...
Detenho tua boca na minha
Em um encaixar perfeito...
E o tempo vai passando
Então te beijo de mansinho
No pescoço, na nuca,
Na boca, nos seios,
No umbigo, no ventre...
E minha boca vai descendo
Trazendo em ti um doce arrepio
Quantos beijos sugados...
Desafiando nossos orgasmos
Os orgasmos do poeta amante
Nos corpos úmidos e atados...
Corpos melados
Com um constante
Sabor de pecado.

Tancredo A P Filho

Onde estás?


Onde estás, oh homem das minhas fantasias,
com tua pele e mãos de desejo???
Outrora molhaste meus lençóis e minha mente,
hoje apenas és lembrança e segredo...

Onde esta o teu corpo macio, cheio de tesão
que com sede, abria minhas pernas e sorriso
abocanhando minha flor que em um momento
com loucura e afeto, era o meu maior motivo...

Onde está a delicadeza dos teus dedos,
que na mágica noite despertou em nós o melhor
e hoje, na tristeza dos dias, me faz ter saudade
do instante dos teus beijos e do prazer maior...

Angela Lara

O AMOR NUMA BANHEIRA


Dois amantes desejando-se...
é um amor louco, insano...
um desejo de entrega total,
sem limites...
O amor dessa maneira,
feito dentro de uma banheira...
banho tomado a dois...
banho de mel...
aumentando a doçura do amor...
corpos unidos...
mel saboreado...
degustado...
Existe melhor maneira de amar?


Marcial Salaverry

domingo, 7 de junho de 2009

AMAR AO LUAR


Quando o luar estiver a apreciar,
concentre-se, feche os olhos, e sinta,
pois estarei a te beijar...
e esse meu carinho, apenas pressinta...

Se com poemas fores sonhar, e talvez até amar...
Feche os olhos, enleve-se, e o amor sentirás...
Sinta-me carinhosamente te abraçar,
e sentir todo o carinho do amor, saberás...


O amor sentirás, numa noite de luar...
Se somos o sol, a lua e as estrelas...
deixe a luz da lua o amor mostrar...

Ao luar, sempre se pode sonhar,
quando estamos poetando,
o doce sonho vivido estando a amar...


Marcial Salaverry

QUANDO DESCOBRIMOS O AMOR


Quando descobrimos
tudo o que sentimos...
é porque amando estamos...
é porque nos apaixonamos...
é porque nosso amor conquistamos...
ao cruzarmos nosso olhar,
começamos a nos amar...
Acelerou-se o bater de meu coração,
sentindo aquela forte emoção,
que foi a chegada do amor,
trazendo à vida mais calor...
Descobrimos que nos amamos...
estar juntos é o que desejamos...
com beijos apaixonados,
nossos corpos colados,
chegando ao auge da paixão,
dominando completamente o coração...
uma doce sensação de ternura,
revelando toda a doçura
deste nosso sentimento,
que não deixa lugar para lamento...
Apenas um grande amor,
curtido e vivido com fervor...


Marcial Salaverry

sábado, 6 de junho de 2009

Amor


O amor bateu à minha porta...
Não abri, não desejava mais amar!
Ele, do outro lado,
me disse que não adiantava...
Viria de outra forma:
Na brisa do vento da primavera,
Num sorriso de uma mulher especial,
Talvez num beijo sem malícia
Mesmo que envolto num perfume especial...
Mas viria e,
sem pressa, se instalaria no meu peito!
Despediu-se com um até logo e se foi...
Mas eu já não era mais o mesmo!
O amor, este bandido,
já tinha deixado suas marcas em mim...
Sabia que mais cedo ou mais tarde
meu sossego chegaria ao fim...
E chegou! Mais cedo que pensei!
Foi você, menina bandida!
Chegou de mansinho,
assim como quem nada quer,
Não perguntou se podia ficar,
Não pediu licença
e se instalou no meu coração...
Bandida! Roubou-me o sossego,
Bagunçou minha vida,
Me deixou assim, sem eira, nem beira...
Estou feliz com você ao meu lado
Mas sinto medo de perdê-la...
Não queria amá-la tanto assim,
Não queria ser tão dependente deste amor...
Não queria!

Eduardo Baqueiro


VIDA


Caminho, passo a passo, na procura
da trilha onde estarei sempre sozinho,
A terra em que ando é negra, sempre dura,
cada arbusto, secando, é puro espinho.

A linha do horizonte é tão escura,
nuvens morrem no céu, em desalinho.
A água do veio serpenteia, impura
-nem sei porque escolhi este caminho.

Talvez as incertezas desta trilha
terminem num lugar inesperado,
nem valha a caminhada tão sofrida.

E então percebo que longínqua brilha,
uma luz estelar, como um recado
de que é preciso dar valor a vida.

Théo Drummond