sexta-feira, 31 de maio de 2013

Amor apaixonado...



o céu vermelho
acinzentado,
um frio acalorado
inspira uma canção
no coração apaixonado;
tomando banho de cachoeira
parece enfeitiçado;
claro, transparente, pulsando
enlouquecidamente;
tua respiração também
sente e consente na
ausência tão presente,
morar um no
outro nitidamente;
quem cala não mente,
na fala dos sentidos
lúdicos pedidos de uma
fantasia exagerada
e extravagante;
navegantes sem rumo
dentro de nós, a deriva
do amor prisioneiro da
eterna liberdade.


Marisa de Medeiros

Beijo ardente


Parece que de tanto escrever eu desaprendi
o jeito mais fácil de dizer que gosto de você
ainda me lembro da primeira vez que lhe escrevi
muito acanhado dizendo querer te ver.

As letras simples que no papel iam deslizando
vez ou outra falava em um desejo
de estar no momento te namorando
para poder então lhe dar um beijo.

Por isso agora resolvi reforçar
enfeitando mais o meu palavreado
dizendo que jamais deixei de te amar
mesmo não sendo muito bem alfabetizado.

O idioma do amor é único e universal
por isso nem preciso saber ler nem escrever
basta que eu saiba do amor o seu sinal
o beijo ardente, para conquistar você.

Não sinta do meu beijo apenas o calor
sinta também a mensagem que ele está te passando
mensagem que fala de um grande amor
de quem a muito tempo está te amando.

Depois que eu te beijar você vai arriar
sussurrar em meu ouvido o seu sentimento
apaixonada admitirá para sempre me amar
e jamais me esquecer por um só momento.


ChangCheng

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Água na boca


Assim a boca  que dá água na boca
Que água  a boca aguada em amar
Sonhando beijos em pleno altar
Altar ladrilhado de sonhos

Jateado em alquimia das flores
Margeado em amor cristal
Que salga a boca mas é doce o sal
Um sabor gostoso do irreal

Misterioso em agridoce
Como vinho suave e seco
Suavemente saboroso faz desejar
Secamente real faz despertar

E querer beijar ainda mais
Sedenta é a boca que pede água
Os lábios carnudos parecem convite
Abre o apetite da própria fome

Beber o beijo que o desejo consome
Alimentar a boca e matar a fome
Torturar mais sem pronunciar o nome
Ir mais além e saquear a sede

Roubar em beijos de licor
Beijar a boca com pele em flor
Tocar com a língua e sequilhar de amor
Derreter como um fino alfajor

Atrair ainda mais o beijo e sabor
Arfar em suspiros ao provar o licor
Beijar a boca e arder de amor
Saciar os lábios e beber o mel

Silenciar a voz e tocar o céu
Assim é a boca que dá água na boca...


Sonia Goncalves

ELA É A MINHA PAIXÃO



Tudo que nesta vida eu quero
E para conseguir me esmero
Enviando um pouco de simpatia
E pedindo calma ao pessoal
Pois a esfera universal
Se encontra em harmonia

E os anjos tocam cornetas
Melodias de operetas
E eu respondo, sim Senhor
Eu durmo grudado nela
Já beijei os lábios dela
Que está sorridente de amor

E ela é tudo o que eu tenho
De muito longe eu venho
Nas asas da ilusão
Já estou livre do pecado
Sou eterno apaixonado
E ela é a minha paixão1


Vainer de Ávila

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Declaração de Amor


Oh, meu Amor!
Oh, razão dos meus dias de sol!
Não te oferecerei apenas belos versos
mas sim todo o amor que habita
em todos os cômodos do meu coração
e toda a felicidade que houver nessa vida.

Quando eu me apaixonei por você,
você virou uma tatuagem no meu coração,
meus raios de sol em cada manhã
e a brisa que refresca a minha vida.

Seu amor ao entrar por meus pulmões
me deu o motivo, a razão da vida
e o prazer de amar.

Você, com seu jeitinho meigo,
me cativou com seu belo sorriso.
Com doçura, encantou meu coração
e tatuou-se na minha pele.

Não há como tirá-la de mim!
Não há como não sentir,
no silêncio da noite estrelada,
seu carinho vindo pela brisa.

Não há como beijar sua boca
sem se apaixonar por você!


Paulo Rodrigues


DESEJOS DE AMOR



Sempre temos desejos de amor,
de viver esse amor com real desejo...
Viver aquele amor tão desejado,
com aquele desejo almejado...
Aquele amor em que pensamos,
aquele alguém a quem amamos...
Certamente sempre queremos vê-lo,
em nossos braços queremos tê-lo,
sabemos que a seu lado, teremos felicidade,
mas se está longe, resta a saudade...
Desejamos tê-lo a nosso lado,
abraçar seu corpo amado,
entregarmo-nos ao amor,
vivendo-o com fervor,
e com toda a emoção,
viveremos nossa paixão,
sentindo o céu descer à terra,
na hora da entrega total...



Marcial Salaverry

segunda-feira, 27 de maio de 2013

UM BANHO DE AMOR



Tire minha camisa. 
Entre nós, só a brisa
nesse quarto tão meu, tão seu, tão nosso.
Tudo que você pode, eu posso.
Tudo que você pede, eu faço.
Vale tudo nesse abraço.
Chove lá fora? Eu não sei.
Isso não importa pra gente.
Faz frio ou faz calor? Também não sei.
Só sei que aqui dentro está quente
e transborda amor.
Que delícia essa taça
onde minha boca louca passa e repassa
sorvendo cada gole do seu champanhe.
Venha, me acompanhe, 
que eu também lhe acompanho.
Venha ser meu sabonete nesse banho,
onde a gente mistura bocas, cinturas e dedos,
compactuando nossos mais íntimos segredos.
Lá fora o tempo passa, mas ainda é cedo,
a gente ainda nem começou.
Você é louca por mim,
maluco por você eu sou.


-CARLOS SOARES-


Deixa, meu amor...



deixa que eu me perca
e te chame pra me achar;
deixa que eu te beije no
olhar pra você me encontrar;
deixa que eu te ame
e, me faças delirar;
deixa um ser do outro
no desejo revolto de
fazer amor e amar;
deixa a química rolar,
adentrar nas carícias com
delícia peculiar;
deixa que a magia do amor
possa nos enfeitiçar;
deixa eu ser para você o
que não pode acabar;
essa ânsia e loucura que
é te amar, te amar e amar.


Marisa de Medeiros

domingo, 26 de maio de 2013

UMA SERENATA DE CORAÇÃO



Canto em serenata,
à sua janela...
E é de coração,
não como decoração,
é com amor,
e muito calor,
que te ofereço
esta poesia-canção,
em serenata cantada,
deixando-te encantada,
que faz do amor
uma terna poesia,
numa poesia
de um amor,
que seja eterno,
enquanto é terno...



Marcial Salaverry

Em teus braços, o amor...



(...) no frio aconchegante,
turbilhão de saudade na
imaginação navegante;
brilham estrelas,
passeiam altaneiras,
constelação de esperança;
lua cheia fagueira,
canção dos apaixonados,
fagulhas e fogueiras nas
mãos ligeiras da paixão,
sensualidade e sedução;
te amo em silêncio no
barulho do sentimento,
cancioneiro do amor,
te buscando sonhando,
em teus braços o abraço
no teu sonho adentrando,
te amando dentro de nós,
transbordando felicidade
com prazer igual, sempre
e infinitamente.


Marisa de Medeiros

sábado, 25 de maio de 2013

INRRESTIVEL PAIXÃO


O que posso dizer dessa minha paixão secreta
Apenas quando penso nele meu corpo estremece
Meus lábios se umedecem ávidos por seus beijos
Quando penso em suas mãos tocando o meu corpo
Às vezes até esqueço o lugar em que me encontro
E deixo transparecer em meu rosto todo o desejo
De repente minha face fica rubra por perceber os olhares
Que foram atraídos por meus abafados,
Mas não tão despercebidos gemidos de prazer!
O que dizer de uma paixão que a noite me rouba o sono.
Apenas sei que meu corpo incendeia quando penso nele
Em sua boca que beija todo meu corpo em uma freqüência,
De caricias suave, mas febris de desejo
Paixão essa que enlouqueço só em pensar estar nos braços dele
Ah... Essa paixão é minha doce loucura!


carmem vidah


Meu amor...


Meu amor, mesmo que o dia seja incolor,
Lembra que és o jardim dos meus desejos
E que sou a tua mulher e a tua mais bela flor
Sou o templo do teu prazer e dos anseios...
 
Delírio que me faz dona das nossas cavalgadas
Colorindo com beijos a tua boca delineada
Quando te encontro pela madrugada
No lume da lua cheia, me faço pra ti encantada.
 
Pertencemos-nos desde infinitos ontens
Mesmo que eu não esteja hoje em teus dias,
Estás em meu coração e nas minhas entranhas
Pois do nosso amor, já somos dois reféns...


Sandra Galante

sexta-feira, 24 de maio de 2013

O PRIMEIRO AMOR



O primeiro amor é cachoeira
que ensina o rio a caminhar:
brinca pelas margens da ribeira,
mas nem sempre vai morrer no mar.

O primeiro amor é um passarinho
bobo, aprendendo a voar:
abre as asas, abandona o ninho
e se esquece, às vezes, de voltar.

O primeiro amor é a ferida
que deixa pra sempre a cicatriz;
é a planta que tem curta vida,
mas que crava fundo a raiz.



Paulo Franco


AMO-TE


Amo-te com a intensidade 
dos raios de sol que te aquecem. 
Amo-te com a sutileza 
dos raios de luar 
que iluminam teu mundo. 
Amo-te com a doçura 
da água que escorre suave 
e lava teu corpo na hora do banho. 
Amo-te com a leveza 
da brisa que sopra dos campos 
e te traz o perfume das flores. 

Amo-te com a frequência 
das ondas do mar 
num vaivém constante 
acariciando o teu corpo. 
Amo-te com a fidelidade 
da árvore copada 
amiga e companheira 
que te acolhe e te alimenta 
quando estás cansada, 
quando estás com fome. 

Amo-te com a força do amor 
que vibra no meu peito 
e enternece a tua alma. 
Amo-te com Amor, 
com Saudade e calma, 
se estás longe de mim. 
Amo-te, porque és Felicidade, 
és luz e sublimidade 
principalmente, 
se estás perto de mim, 
MEU AMOR!


Filemon F. Martins

quinta-feira, 23 de maio de 2013

DESEJO EM UM SONHO DE AMOR



Sonho que te quero sonhar...
Amor, que te quero amar...
Poesia, que te quero poetar...
Desejo, que quero desejar...
Boca, que quero beijar...
Sonho que estou a amar...
Amo, e me inspiro a poetar...
Poeto, e fico a desejar...
Desejo tua boca beijar...
Beijo que me faz sonhar...
Sonho que estou a te amar...
Amando, estou a poetar...
Poetando, sonho que estou te amando,
e tua boca beijando...
E com um beijo te despertando,
despertando para amar,
tornando mais doce teu despertar...
Despertar para outra vez amar...



Marcial Salaverry

E a chuva, a chuva...



(...) luzes apagando
e a chuva, a chuva
acendendo a casa,
conversando a luz de velas
desnudando sentimentos,
vestindo aquarelas;
e a chuva, a chuva
molhando e beijando
as rosas tão belas;
o coração ensaiando
uma canção de ninar,
misturando lembranças
passando e ficando,
fazendo sorrir ou chorar;
e a chuva, a chuva
nos lençóis a cantar
lavando a alma
trazendo emoção
de recomeçar;
e a chuva, a chuva
serena pequena
fazendo sonhar e amar
nas águas do teu olhar.


Marisa de Medeiros

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Recordações ao Luar



A carícia que há em tuas mãos perfumadas
Do incenso das asinhas benditas
- O fulcro donde surgem as palavras apaixonadas
Que eu sussurro, meigamente, quando tu me fitas,
 
Agora ela fulgura brotando na minha alma esse carme...
Esse helianto esplêndido dum céu aberto
Que esparge pela minha alma a luz do teu charme,
- É como se o eterno sol fulgisse de mim perto!

Tuas mãos carinhosas, essas leves mãos,
Que roçam as minhas purificando as mágoas
Deixadas pelas distâncias, pelos sombrios vãos

Que há entre minha casa e a tua
- Agora elas veem purificando as turvas águas
Que escorrem dos meus olhos quando eu olho a lua...


Lucas de Angelis

OLHOS



Que olhos de sonho,
este teu rosto tem.
Iguais nunca vi.
iguais ninguém tem.

Junto deles viver,
dias de luz, infindáveis.
Amando-os em silêncio,
te-los no coração.

Olhos de amor, olhos de paz.
Olhos que serão meus.
Esses olhos de sonhO.
Que vivem no rosto teu.


(Roldão Aires)

terça-feira, 21 de maio de 2013

Renúncias...



(...) arcar com as escolhas
uma questão de opinião,
ter nas mãos o fogo ou
bolinhas de sabão;
renúncias e resquícios
são histórias pra contar,
gigantes, pequeninas
sempre feitas por amar;
reformulando a vida
real ou pretendida;
estrelas longínquas
sonhos e emoção,
lua cheia de amor
preenchendo o coração;
felicidade se agiganta
sereia do mar encanta;
o sol já vem nascendo,
aquecendo a solidão,
o amor subindo ao céu,
a tristeza descendo ao chão.


Marisa de Medeiros